Fique por dentro Publieditorial ou Branded Content?

Você sabe a diferença entre Publieditorial — ou matéria paga, como também é conhecido — e Branded Content — conteúdo de marca? Sim, são ferramentas de comunicação bem diferentes, e que podem fazer parte da estratégia de Marketing de Conteúdo da sua empresa.

Antes, vamos esclarecer o que é Marketing de Conteúdo. Atualmente, o conteúdo produzido ou patrocinado por uma empresa é muito utilizado e bem-sucedido no desafio de atrair clientes para as suas redes sociais ou site. Na verdade, são pessoas que chegam às suas páginas “fisgadas” pelo conteúdo relevante, viram leads e podem, no futuro próximo, tornar-se clientes. O conteúdo é um bem muito precioso, mas deve seguir um planejamento, alinhado ao plano de comunicação da marca.

Dito isso, vamos voltar às diferenças entre Publieditorial e Branded Content.

Branded Content é focado no público-alvo

O Branded Content é sempre um material relevante e útil para o público-alvo. Tem como foco o leitor ou espectador (quando se tratar de vídeo nas redes sociais, por exemplo). Nesse conteúdo, a empresa aparece muito pouco ou nem aparece, mas o tema abordado tem estreita ligação com seu mercado de atuação ou produtos/serviços.

Um dos objetivos é aumentar o reconhecimento daquela marca no seu setor. Ganhar autoridade, que é um passo muito importante para fidelizar e conquistar a confiança dos clientes atuais e futuros. Mas não é só isso.

Ao criar conteúdo relevante, o objetivo, indiretamente, é despertar no público o desejo de consumir uma tecnologia ou produto que são a especialidade da empresa, mas sem citar qualquer marca.

Por exemplo, com a chegada do inverno, conteúdo sobre a importância de redobrar os cuidados com a hidratação da pele, que pode ser patrocinado por um fabricante de cosméticos ou clínica dermatológica. Outro caso: como o sistema de compartilhamento de carro impacta a mobilidade urbana, produzido por locadora de veículos ou empresa de compartilhamento. Em qualquer um dos assuntos, a marca pode ou não ser citada.

E funciona. Dê um volta pelo YouTube e vai descobrir uma infinidade de canais que produzem e anunciam conteúdos que são realmente relevantes e úteis. Ajudam o público que assiste ao vídeo e, ao mesmo tempo, despertam o desejo na audiência de saber mais.

Embora algumas pessoas rotulem essa ação de “publicidade disfarçada”, isso não é verdade. É uma maneira mais complexa de se aproximar e iniciar um relacionamento com o público-alvo, podendo-se utilizar a estratégia em diversas plataformas ao mesmo tempo – nas redes sociais, nas páginas de um jornal ou revista e no blog da empresa, por exemplo.

Publieditorial é a empresa falando dela mesma

O Publieditorial tem perdido espaço para o Branded Content, mas não está morto e pode ser a estratégia mais assertiva em determinadas situações. Nele, o objetivo publicitário é explícito. Alguns possuem até a logomarca da empresa. O material é produzido para exaltar as qualidades da marca e dos seus produtos ou serviços, sem rodeios.

O Publieditorial atende perfeitamente àquelas empresas que querem falar do negócio o tempo todo, sem poupar elogios, para valer o investimento.

Normalmente, os veículos informam que o conteúdo é publicitário – muitas vezes, no alto da página/tela, está escrito Publieditorial ou Informe Publicitário. É a forma mais ética de informar ao leitor/espectador que é uma peça publicitária.

Uma das vantagens da estratégia é a relação com o público. Leitores/espectadores já confiam no conteúdo produzido por aquele veículo/rede social/site, o que indica que o publieditorial tem grande chance de ser considerado, enquanto propagandas podem ser facilmente ignoradas.



Agora que sabe as principais diferenças, você decide. Publieditorial ou Branded Content? Ou os dois?

Mais recentes