Grupo Printer - comunicação corporativa
  • Grupo Printer - comunicação corporativa
  • Grupo Printer - comunicação corporativa

NGK orienta como evitar problemas com a partida em dias frios

Grupo Printer - comunicação corporativa
24/5/2019 – NGK NTK


Nos veículos flex, o biocombustível em baixas temperaturas pode gerar dificuldades na partida;

É fundamental checar se os componentes da ignição e do sistema auxiliar de partida estão funcionando adequadamente


O etanol é a primeira opção de muitos motoristas na hora de abastecer seus veículos, principalmente, em função do preço menor. Entretanto, com a aproximação do inverno, essa escolha pode significar mais transtornos na hora de ligar o carro, especialmente para veículos sem manutenção. Para evitar o problema, é necessário que os sistemas auxiliares de partida a frio e os componentes da ignição estejam com a revisão em dia.

Para que o sistema auxiliar de partida funcione adequadamente, é preciso que o sistema de ignição esteja em ordem (Velas, Cabos e Bobinas de ignição). “Velas de ignição desgastadas, por exemplo, também podem dificultar a partida. Por isso, é importante que os motoristas façam a checagem dos componentes periodicamente”, afirma Hiromori Mori, consultor de Assistência Técnica da NGK.

Os sistemas auxiliares de partida, em alguns veículos, mais modernos, têm a função de aquecer o combustível quando a temperatura do motor é inferior a 14ºC (essa temperatura pode variar conforme estratégia do sistema), isto ocorre sempre que o veículo estiver abastecido com etanol. Esse sistema, em conjunto com o sistema de carga e partida, necessita de grande potência para funcionar, e forçar seu uso com as velas desgastadas pode causar problemas e falhas. O mesmo ocorre nos carros que possuem reservatório para gasolina, também chamado de “tanquinho”.

“Em modelos com o tanque auxiliar, é importante fazer uma revisão do reservatório (limpeza e checagem das tubulações) e a substituição da gasolina com a chegada das temperaturas mais baixas, para garantir o bom funcionamento do sistema. A gasolina também possui prazo de validade e pode perder suas propriedades com o tempo”, explica Hiromori Mori.

Para evitar problemas na partida em dias frios, além de manter o tanque extra abastecido, a NGK recomenda a inspeção das velas de ignição conforme orientação do manual do veículo, a cada 10 mil quilômetros ou anualmente. Também é muito importante checar as condições das bobinas e dos cabos de ignição – responsáveis por transformar e conduzir a alta tensão até as velas – sempre que o sistema passar por revisão.

Sobre a NGK

A NGK, referência mundial nos setores automotivo e de revestimentos porcelanizados, completará 60 anos de atuação no Brasil em 1º agosto de 2019. Detentora das marcas NGK (Componentes Automotivos), NTK (Sensores e Ferramentas de Corte) e Belamari e Super NGK (Revestimentos Porcelanizados), a empresa conta com um quadro de mais de 1.300 colaboradores e sua fábrica está sediada na região de Mogi das Cruzes (SP), em uma área de 625 mil metros quadrados. Fundada em 1936, em Nagoya, no Japão, a NGK é considerada a maior fabricante e especialista em velas de ignição e possui forte presença em todos os continentes. Mais informações em www.ngkntk.com.br. A página também disponibiliza dezenas de opções de cursos online para mecânicos e aplicadores.

Arquivos

NGK_Partida a frio.doc

Fotos

Grupo Printer - comunicação corporativa
Velas, cabos e bobinas de ignição devem estar em ordem para funcionamento perfeito do sistema auxiliar de partida
Grupo Printer - comunicação corporativa
Em modelos com o tanque auxiliar é importante fazer revisão do reservatório e substituição da gasolina

Receba nosso conteúdo!

Periodicamente, publicamos conteúdo exclusivo sobre o mundo da comunicação.

Contato

Queremos parcerias com instituições interessadas e interessantes.

E que querem fazer diferente!

+55 11 5582.1600

faleconosco@grupoprinter.com.br

Rua Botelho, 145

São Paulo / SP